Curiosidades Pensar

Viver para sempre

Este post é um “spin-offdeste outro aqui, onde falamos sobre opiniões. Você lerá abaixo o ponto de vista de uma pessoa sobre a imortalidade e o argumento que a fez mudar de opinião.


A opinião

Não estou convencido que minha morte tem 100% de probabilidade

Apesar da evidência esmagadora que toda a vida humana até agora tem sido sujeita à mortalidade, eu ainda permaneço cético que seja impossível atingir a imortalidade. Já existem formas de vida na Terra que são, na prática, “imortais” (por exemplo, certas águas-vivas, plantas, lagostas) – por que cientistas inteligentes não poderiam eventualmente transpor esses benefícios para a vida humana?

O argumento

Em primeiro lugar, a veracidade da sua proposição depende de quão rigorosamente você quer dizer “100%”. Se formos a fundo na questão, não podemos saber que não estamos, por exemplo, vivendo em algum tipo de simulação computacional; se esse for o caso, o mundo “real” poderia ser qualquer coisa que você pudesse imaginar com física e regras arbitrárias. Nada (com talvez a exceção de matemática e lógica) seria certeza. Mas isso seria um argumento chato. Então vamos começar com a premissa de que a realidade existe e que ela é praticamente como nós a observamos. Não é pedir muito, certo?

A primeira coisa que você vai perceber quando você começar a pensar sobre isso é que para ter “chance zero” de morrer você tem que viver para sempre. Não estamos apenas falando de viver indefinidamente por muito tempo, substituindo órgãos a medida que for necessário e usando outros “truques”, mas ao invés disso eu deveria ser capaz de apontar qualquer momento no futuro e você estará lá. Vamos dar uma olhada no que isso vai dar.

  • 100 anos: Vou assumir que você está com vinte e poucos anos agora, assim eu terei um número inicial para trabalhar. Até onde eu sei, a pessoa que teve a vida mais longa foi Jeanne Calment, que viveu até a idade de 122. Então, se você quer viver mais 100 anos, talvez você possa fazê-lo se valendo apenas de bons genes e boa sorte. Estamos apenas procurando uma chance diferente de zero, então estamos bem até aqui.
  • 200 anos: Parabéns! Você viveu mais 200 anos e conseguiu quebrar todos os recordes de vidaskeleton-1243818_640 humana conhecida até então. Para chegar a este ponto, avanços médicos sem precedentes tiveram que ser feitos. Novos órgãos podem ser cultivados e substituídos quando você precisar deles e métodos foram concebidos para manter suas células cerebrais saudáveis, ou pelo menos para substituí-las pouco a pouco. Ou talvez você substituiu todo seu cérebro uma vez ou outra, mas suas velhas memórias, personalidade, inteligência, etc. estão impressas nele. Isso ainda conta como você? Por razões de argumento vamos dizer que sim, por que não?

    Quase tão importante quanto os avanços na tecnologia médica é o seu acesso a eles. Talvez estas tecnologias estejam disponíveis apenas para os ricos e influentes, ou talvez sejam tão baratas e fáceis que todos possam usá-la. De qualquer forma, você conseguiu descobrir a fonte da juventude, e tem uma vida longa à frente.
  • 10.000 anos: Muita coisa mudou durante seu tempo de vida. Você é um dos seres humanos mais velhos vivos, tendo tido a sorte de estar na primeira geração que teve acesso à imortalidade na prática. Envelhecimento e doença são memórias distantes. Você conseguiu sobreviver aos conflitos causados pelo fim da morte. Talvez aquele elixir da imortalidade esteja disponível apenas para alguns poucos, talvez a humanidade tenha se espalhado para além da Terra (para lidar com uma população cada vez maior) ou talvez o parto seja estritamente controlado. Não importa o que tenha acontecido, a sociedade vive, e você com ela.
  • 100.000 anos: Você conseguiu seguir mil séculos sem que sua cabeça seja esmagada sob as rodas traseiras de um ônibus. Parabéns!
  • 1.000.000 de anos: Um milhão de anos. Uau. Quanta memória a mente humana pode manter, memoryafinal? Você se lembra da sua infância? De seu primeiro beijo? Do rosto de seus pais? Talvez você tenha algum tipo de memória externa. Você seria reconhecível para si mesmo no ano 2013? Você ainda é humano? O que quer que você seja, digamos que você ainda é você, e você viveu esse tantão.

    Você já viu a ascensão e queda de inúmeras civilizações. A maior parte da história humana está em sua mente. A invenção da agricultura e das cidades aconteceu meros 10.000 anos antes de você nascer; neste ponto 10.000 anos é praticamente um erro de arredondamento perto da sua idade.
  • 109 anos: A Terra tem agora cerca de 5,54 bilhões de anos. Você esteve por perto para 18% disso. Antes de você nascer, cinco grandes extinções em massa já haviam acontecido na história da Terra. E agora? Aconteceu alguma outra extinção até o momento? Talvez um cometa gigante ou meteoro tenha atingido a Terra em sua vida, envolvendo-a em uma nuvem de detritos que bloqueou o sol. Talvez uma estrela próxima virou super nova e banhou a Terra em radiação gama, levando você e todos os outros a viver nos subterrâneos. O que quer que tenha acontecido ou não, a humanidade deve ter uma tecnologia “dos deuses” por agora para que você tenha sobrevivido por todo esse tempo. Estamos definitivamente no reino da ficção científica a partir desse ponto, mas você disse 100% de certeza, então por que não?
  • 3 x 109 anos: A Via Láctea e a galáxia de Andrômeda se fundiram. Você viu Andrômeda crescer no céu noturno de uma mancha pequena para o que é hoje: uma maravilha gigantesca enchendo o céu. Não se preocupe, as galáxias são compostas em grande parte por espaço vazio, por isso é muito improvável que o nosso sol seja atingido por outra estrela. Você e quem estiver por perto terá que pensar em um nome para a nova galáxia que se forma.
  • 5 x 109 anos: Você agora tem quase metade da idade da Terra e o sol está morrendo. Enquanto elesol_expandindo queima seu combustível de hidrogênio ele começa a fundir hélio e elementos mais pesados. O sol se expande e engole o planeta Mercúrio, depois Vênus. É melhor torcer para que houvesse um programa espacial bem financiado em algum momento nos últimos bilhões de anos, porque a Terra não é um lugar divertido agora. Os oceanos ferveram e sumiram e a superfície é um deserto chamuscado, para dizer o mínimo. Ao meio-dia, o gigante sol vermelho enche o céu inteiro de horizonte a horizonte. Espero que você tenha investido em uma ótima casa de repouso em Europa.
  • 1010 anos: Você tem cerca de metade da idade do universo. A Terra (e o resto do sistema solar) já sewarp_drive foi faz tempo. Aquele problema de viajar mais rápido do que a luz já foi resolvido? Você pode pular de estrela em estrela com seu “warp drive” ou precisará aceitar que aquela viagem vai demorar um pouco? Você certamente tem tempo para viajar, e se você está indo em velocidades relativistas nem sequer parece levar tanto tempo para você. Até agora muitos bons livros provavelmente foram escritos, então, com sorte, você terá algo para se manter ocupado em suas viagens entre as estrelas.
  • 1011 anos: As galáxias do grupo local começam a se fundir em uma única galáxia gigante. Acho que você terá que bolar mais um nome de galáxia.
  • 1012 anos: Half-Life 3 é lançado. Ele não faz jus às suas expectativas.
  • 2 x 1012 anos: Você se lembra de como você tinha que continuar criando nomes de galáxias? Bem, o universo está em constante expansão e todas as outras galáxias recuaram além da borda do universo observável. Então, já que só existe uma única galáxia sentada no meio de uma vastidão preta que se estende por bilhões de anos-luz em todos lados, parece um pouco redundante se incomodar em nomeá-la. Ao encontrar novas formas de vida alienígenas e civilizações, você tenta dizer a eles que o universo costumava estar cheio de galáxias exatamente como a que vocês estão agora, mas essa ideia parece um pouco improvável para eles.
  • 3 x 1012 anos: Você, o que quer que tenha restado da humanidade e as outras raças que você conheceu claramente têm poderes incríveis para ter durado tanto tempo. Você pode muito bem arrumar um hobby. Por que não encontrar um planeta com vida inteligente primitiva e convencê-los de que você é Deus? Junte alguns amigos e consiga seguidores em continentes diferentes e veremos os adoradores de qual de vocês dominarão o mundo. Melhor jogo de estratégia em tempo real jamais criado!
  • 1014 anos: A formação de estrelas deu uma parada. As estrelas que existem atualmente vão sedeserto queimando uma atrás da outra, se tornando estrelas anãs escurecidas, pulsares de rotação rápida, buracos negros, etc. O céu noturno (assumindo que você está pelo menos em um planeta agora) cresce mais escuro a cada eternidade que se passa, enquanto isso as estrelas vão deixando de existir. Você tem estado por aí por um longo tempo e começa a sentir uma emoção que quase havia esquecido: um medo existencial frente a seu destino definitivo.
  • 1015 anos: Você está tendo dificuldade em encontrar um planeta acolhedor. Aqueles que não caíram em suas estrelas-mãe foram lançados ao espaço interestelar, vagando para sempre na escuridão fria. Talvez você, e o que restou das outras raças inteligentes, tenham empreendido um maciço projeto de engenharia para manter a luz da vida ardendo em um universo moribundo. Você e os outros constroem uma estrela artificial no centro de uma esfera de Dyson, uma construção do tamanho do sistema solar que envolve o seu novo sol. Este é o último bastião da civilização e da vida inteligente, uma vela tremulante na infinita escuridão. Memórias de tudo e todos que já existiram estão armazenadas em vastas bibliotecas. Você e os outros imortais tentam descobrir uma nova física para evitar o inevitável.
  • 1018 anos: Você olha para o abismo, se perguntando se existem outros bastiões da civilização como o seu além da borda do universo observável.
  • 1020 anos: Semelhante ao destino dos planetas, remanescentes estelares são lançados da galáxia oublack-hole começam a cair em buracos negros. A “Galáxia Única” diminui e fica mais densa, aumentando a velocidade deste processo. Você e os imortais estão atentos a isso e cuidadosamente traçam a trajetória de sua casa. Talvez você esteja de alguma forma encontrando combustível para manter a estrela em seu centro queimando, ou talvez você tem que continuar fazendo novas estrelas. Enquanto a última galáxia morre, você está preocupado em não conseguir manter isso para sempre. Você continua seu estudo da física; nenhuma nova descoberta foi feita em eras, mas você continua procurando buracos nas leis da natureza que possam salvá-lo. Muitos outros decidiram que isso é fútil e aceitaram seus destinos, deixando a companhia dos outros imortais para vagar à deriva sem vida entre os restos das estrelas. Você não desiste.
  • 1040 anos: Sabe os prótons, aquelas partículas subatômicas que (junto com nêutrons e elétrons) formam os átomos e moléculas de toda matéria com a qual você interage? A maioria deles já se foram, tendo decaído em um processo lento, porém inevitável. Toda matéria que sobrou é um recurso raro. Se você, de alguma forma miraculosa, contra todas as probabilidades chegou a este ponto, você provavelmente está sozinho. Tudo é frio, escuro, vazio, implacável.
  • 10100 anos: Tudo o que resta no universo é você (de alguma forma) e buracos negros. Como você ainda está vivo? A grande maioria de sua existência, tanto que todo o resto quase não é digno de menção, foi apenas você flutuando na escuridão com nada além de buracos negros para te fazer companhia. Mesmo eles estão começando a desaparecer enquanto evaporam através da radiação Hawking, encolhendo em massa e, em seguida, deixando de existir.
  • O Além: Ainda há alguns fótons, elétrons e outras coisas voando por aí, mas o universo é tão vasto e beyondvazio que eles quase nunca interagem uns com os outros. É incerto o que o futuro reserva neste momento, mas você não estará por perto para vê-lo. Alguns dos elétrons que foram uma vez parte de você ainda existem por aí, suponho eu, mas é impossível que qualquer coisa que poderia ser considerada “você” ainda permaneça. Talvez existam ou virão a existir outros universos, e se houver uma infinidade deles, então alguma entidade muito semelhante a você poderia muito bem existir em um deles, mas o “você” que você é agora terá ido, irrecuperavelmente, para sempre. A luz da vida no universo caiu e extinguiu-se.

Resumindo(“TL;DR“): Talvez você tenha vencido o câncer, a AIDS, o envelhecimento e tenha ido viver entre as estrelas, mas você nunca vai escapar da entropia.

Mais sobre o tema

Se você gostou do post vai gostar desse conto do Isaac Asimov. Esse vídeo aqui do Mário Sérgio Cortella também trata de assunto similar https://www.youtube.com/watch?v=P3NpHryB-fQ.

O texto original, no qual esse post foi baseado, está disponível aqui.

Imagem da USS Enterprise: BrownPau  // Imagem do Deserto: MyPublicLands 

  • Giancarlo

    De fato viver para sempre não seria mesmo possível!

    Mas viver uns duzentinhos, ou quinhentinhos, ou um tempo razoável, em relação a historia da humanidade por exemplo, com corpinho de vinte, não seria nada mal viu 🙂

    Bem, em todo caso me contento com uns noventinha ou cenzinho bem vividos…. rsrsr

Publicidade

Comentários

Assine nossa newsletter!

...e ganhe um ebook gratuito! ebook_cover_180

NÃO SAIA DE MÃOS VAZIAS!

Baixe nosso ebook gratuito com dezenas de quebra-cabeças inteligentes!

Thank you for sending!